Cancro da Próstata - Diagnóstico Precoce - Affidea Portugal

Novembro 16, 2022

Cancro da Próstata – Diagnóstico Precoce

Novembro é considerado o mês Azul, dedicado à saúde do homem, muito particularmnente à prevenção e ao diagnóstico precoce do Cancro da Próstata (CP).

Hoje, 17/11 é comemorado o dia Mundial de Combate ao Cancro da Próstata.

O Cancro da Próstata é, depois dos tumores cutâneos o Cancro masculino mais frequente no Mundo Ocidental e a 2ª causa de morte por doenças oncológicas no homem (depois do Cancro do Pulmão). A sua prevalência aumenta com a idade e é tão elevada, que poderia ser considerado um facto normal do envelhecimento.

Aproximadamente 1 em cada 8 homens terão CP durante a sua vida e morrerão de CP 1 em cada 41 homens. Quer pois dizer, que a maioria dos homens diagnosticado com CP precocemente, não morrerá disso.

Estima-se que em Portugal, em 2020, tenha havido 6.759 novos casos de cancro da próstata. As estimativas (Globocan, 2021) indicam que em 2040 esse número seja de 8.216, a que corresponderá a um aumento de 21,6%.

Durante as últimas décadas o diagnóstico do CP foi feito por biópsia ecoguiada, a sua indicação baseada num valor anormal do PSA (>4 ng/ml), num toque rectal suspeito e numa ecografia transrectal com nódulo hiporeflector na zona periférica.

A Ecografia Transrectal da próstata actualmente está indicada no estudo de patologia benigna e na orientação da biópsia quer em duplo-sextante quer orientada por fusão com imagens de RM, ou de modo cognitivo ou com aplicação informática de fusão, com operadores experientes.

A Ressonância Magnética da Próstata Multiparamétrica (RMmp) ganhou um grande protagonismo na investigação e prática clinica devido aos avanços tecnológicos em hardware e software, combinados com o aumento da experiência na interpretação e que permitiram:

  1. Melhorar a detecção de CP clinicamente significativos
  2. Aumentar a confiança do diagnóstico de doença benigna e de tumores indolentes, reduzindo as biópsias desnecessários e sobretratamentos.

É consensual a importância da Ressonância Magnética da Próstata Multiparamétrica  na panóplia diagnóstica, sendo actualmente e cada vez mais efectuada na fase pré-biópsia em doentes com suspeita clínica ou bioquímica de malignidade.

Para uniformizar e padronizar a interpretação dos exames de RMmp, a ESUR (European Society of Urogenital Radiology ), desenvolveu e publicou nas suas “clinical guidelines”, recomendações (mínimas e óptimas), sobre protocolos técnicos e proposta de relatório estruturado: “Prostate Imaging Reporting and Data System (PI-RADS)”, em 2012. Em Dezembro de 2014 um grupo de trabalho conjunto entre a ESUR e o ACR (American College of Radiology) publicou a Versão 2 do PIRADS. Em 2019 foi publicada a versão 2.1.

Trata-se duma classificação que estratifica o risco de CP no examinado, seleccionando os casos a biopsar.

A Affidea em Portugal, tem todas as condições para efectuar com grande qualidade e profissionalismo estes estudos, colaborando com os médicos assistentes no diagnóstico precoce do CP, quer no relacionado com equipamentos, quer ecográficos, quer de RM, (tem instaladas 14 RM, sendo 2 de 3 Tesla), quer no que respeita aos profissionais, possuindo um grupo de técnicos e de médicos com grande experiência na execução e interpretação destes exames.

 

Dr Jose Venancio